Papa diz que se considera tão pecador quanto um preso

O papa Francisco se considera tão pecador como os condenados a penas de prisão, revela em um livro de entrevistas, com um pronunciado tom pessoal, que chegará às livrarias na terça-feira (12).
O papa é um homem que precisa da misericórdia de Deus, insiste Jorge Bergoglio em “O nome de Deus é Misericórdia”, que será publicado na terça-feira por 21 editoras em 86 países.

Na longa reflexão sobre o perdão concedido por Deus ao ser humano, tema central do Jubileu da Misericórdia iniciado em
8 de dezembro, o pontífice argentino afirma que “a Igreja condena o pecado porque deve dizer a verdade. Diz: ‘Isto é um pecado’. Mas ao mesmo tempo abraça o pecador que se reconhece como tal”.

Francisco espera que o Jubileu permita redescobrir a igreja como uma estrutura ágil de intervenção rápida, na qual se pratica uma medicina de urgência.

Nas respostas às perguntas do vaticanista italiano Andrea Tornielli, o papa incide mais uma vez em sua relação especial com os presos, que já visitou diversas vezes nas penitenciárias.

Ele afirma que se sente unido aos condenados porque é consciente de que também é um pecador. Jorge Bergoglio revela que a cada vez que entra em uma prisão se questiona por quê eles e não eu.

Neste sentido, destaca que a vergonha é um dom. Quando se sente de verdade a misericórdia de Deus, você fica com vergonha, ao perceber que, apesar de nossa história de miséria e pecado, Ele continua nos sendo fiel, afirma o pontífice.

Uma ideia é ressaltada: a vergonha permite que a pessoa reconheça que o que faz é um erro, com o que evita cair na tentação do corrupto que se cansa de pedir perdão e acaba acreditando que não deve pedir mais, explica.

Do G1

290 total views, 3 views today

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Paulo Gustavo

Estudante de jornalismo. E Focado nos assuntos curiosos em debates na sociedade. Reflexões são para serem reflexivas e com ar de seriedade. Atualmente estou com 24 anos e solitário, que passa maior parte do tempo lendo coisas do meu interesse e essas coisas significa livros de história, ficção e sites. Sou viciado no YouTube. Para ser mais intenso, sou portador de uma condição de nome Van der Woude, mais popularmente conhecida como Lábio Leporino. Já fiz mais de 11 cirurgias e todas até agora foi na parte da face. Provavelmente farei mais. Quero fazer da minha vida uma experiência inesquecível. Ainda não desistir de fato, não gosto de perder, essa a razão de ainda está aqui. É preciso um dia perder para ter sede de ganhar. Bom, bem vindo (a)!😙😙😙😊