Hijarbie: A Barbie com véu islâmico que faz sucesso na Internet

Criatividade todo mundo possui, mas poucos colocam em prática. E a ideia de criar uma barbie com véu surgiu para Haneefah Adam quando ela estudava para seu mestrado em Farmacologia: e se a boneca Barbie usasse um hijab?

“Vi uma lacuna ali. Nunca havia visto uma Barbie usando um hijab”, diz Haneefah, de 24 anos, que é muçulmana e adepta do tradicional véu islâmico.

“Inicialmente, eu não
imaginava tamanha repercussão ─ e achei que as pessoas não dariam a mínima bola”.

Haneefah começou a postar fotos da boneca na conta Hijarbie (uma junção das palavras “Hijab” e “Barbie”), e o sucesso foi instantâneo.

Perfil possui cerca de 30 mil seguidores

Semanas depois de seu primeiro post em dezembro, ela ganhou o apoio de outras mulheres adeptas do véu islâmico.

Como resultado, o perfil possui agora mais de 31 mil seguidores.

Haneefah, que é de Ilorin, na Nigéria, ficou surpresa com a reação.

“Muitas pessoas nunca tinham visto algo do tipo e adoraram a ideia”, diz ela.

A popularidade da conta fez com que Haneefah aumentasse o número de postagens ─ e também o tempo que gasta costurando novos modelitos para a boneca.

“Gosto de fazer os vestidos eu mesma.”

Haneefah diz ter ficado surpresa com repercussão online

Desafio

Mas costurar esses figurinos em miniatura não é tarefa fácil.
“Levo até duas horas para confeccionar o vestido delas porque eles são bem pequenos, então é preciso atentar aos detalhes”.
No entanto, a ideia não foi bem recebida por todos.

“A minha iniciativa acabou expondo nas redes muita islamofobia”, diz ela. “Algumas pessoas faziam chacota da boneca e insinuavam que ela carregava uma bomba.”

Iniciativa não foi bem recebida por todos

Haneefah diz esperar que a Hijarbie possa derrubar estereótipos sobre as mulheres que usam o véu islâmico.

“Algumas pessoas acham que uma mulher que usa o hijab é oprimida e que usa o véu porque é obrigada”, explica. “Mas o hijab não é sinônimo de opressão. Pelo contrário. Tem muito mais a ver com a liberdade e a possibilidade de poder se cobrir.”

Atentas ao público islâmico, algumas marcas estão incorporando o véu em suas coleções. 

No ano passado, a rede de lojas H&M lançou uma campanha de publicidade retratando uma mulher muçulmana usando um hijab.
Em janeiro deste ano, a grife italiana Dolce & Gabbana apresentou uma coleção de luxo baseada no véu.

Mas qual é o futuro da Hijarbie?

Haneefah diz que abriu conta para inspirar outras meninas muçulmanas

 

“Eu abri a conta para inspirar meninas muçulmanas, para que elas pudessem ter uma boneca alternativa com a qual pudesse brincar que se parecesse com elas”, diz Haneefah.

Ela diz querer se tornar estilista e lançar uma coleção de roupas para bonecas e para adultos, além de continuar com seu blog sobre moda.

“Eu realmente quero continuar com essa conta no Instagram. Mas eu não sei o que será dela nos próximos cinco anos”.

Hannefah diz querer ser estilista

  Com BBC Brasil

167 total views, 3 views today

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Paulo Gustavo

Focado nos assuntos curiosos em debates na sociedade. Reflexões são para serem reflexivas e com ar de seriedade. Atualmente estou com 24 anos e solitário, que passa maior parte do tempo lendo coisas do meu interesse e essas coisas significa livros de história, ficção e sites. Sou viciado no YouTube. Para ser mais intenso, sou portador de uma condição de nome Van der Woude, mais popularmente conhecida como Lábio Leporino. Já fiz mais de 11 cirurgias e todas até agora foi na parte da face. Provavelmente farei mais. Quero fazer da minha vida uma experiência inesquecível. Ainda não desistir de fato, não gosto de perder, essa a razão de ainda está aqui. É preciso um dia perder para ter sede de ganhar. Bom, bem vindo (a)!😙😙😙😊