Dois ataques contra a fé de católicos

Duas notícias nos levam a refletir sobre o que pensa ser aqueles que se mostram parecer superiores aos outros, apesar de serem minorias. 

Ateus e homossexuais são minorias em nosso mundo, isso não é nada novo, sempre foram minorias. Mas no caso dos homossexuais essa pequena posição em nossa sociedade não lhe reprime, o que de fato não deve.  

Porém, as regras, os cuidados e as opiniões não devem ser feitas da maneira que vem sendo feita.  

De maneira alguma um grupo, seja ele minoria ou maioria, estão imunes em ter cuidado em suas colocações políticas ou filosóficas. Como manda a democracia, todos têm o direito de expor suas ideologias.  

Só que de maneira alguma podemos usar como pretexto, a democracia, como um meio para nós fazermos tudo que queremos, impondo aos outros, de maneira extrema, aquilo que gostamos ou desejamos.  

Uma religião jamais tem que querer que todos, de maneira abusiva, colocar na sociedade, que se diz democrática, suas crenças. E da mesma forma seria algo autoritário que um partido político querer que de forma criminosa que todos de uma sociedade, repito, democrática, seguir seus conceitos e posições. 

Isso não vale apenas para religião ou partido político, mas também ateus e homossexuais. 

Nenhum ateu há de querer que todos sigam suas descrenças, querer até pode, mas na prática isso seria algo autoritário, ultrapassaria a liberdade de qualquer que fosse o indivíduo. Da mesma maneira isso vale para grupos homossexuais pelo mundo afora.  

Mas não é o que estamos vendo acontecer. 

Muito se fala em nosso meio, digo em nossa sociedade, barreiras sendo ultrapassada em nome da democracia. Apesar que para Lênin (o responsável pelo primeiro país comunista do mundo, a União Soviética) a democracia abriria portas para a entrada do comunismo, isso não pode ser encarado como algo normal mesmo apesar se parecer comum.  

E é isso que os ATIVISTAS, que dizem representar os homossexuais, vêm fazendo já a algum tempo. 

Saiu como notícia em diversos meios de comunicação, principalmente no meio cristão, que o prefeito da cidade de Belo Horizonte, capital de Minas Gerais, decidiu cancelar uma cerimônia de “coroação à nossa senhora das travestis” cerimônia que faria parte da virada cultural na capital da cidade mineira.  

E a decisão do prefeito veio logo após as lideranças católicas da cidade denunciarem o vilipêndio ao símbolo da sua fé. 

Foi apenas uma foto?

O jurado de programa da Band, Henrique Focarça, que estava no Vaticano  com uma camiseta onde estava sendo exposta uma foto onde duas Freiras, possivelmente lésbicas, se beijando, e duas freiras o reconhece, e com certeza não reparou a foto que estava na camisa do jurado e pediram gentilmente uma simples foto com o chefe. Ele não hesitou em dizer não para as duas fiéis, e achou que teve uma excelente ideia de depois publicar a foto em suas redes sociais, porém, o efeito da lacração foi o contrário. Internautas de prontidão não pensaram duas vezes em criticar o chefe de cozinha. 

A pergunta a ser feita

Esses dois casos, nada isolado e totalmente intencional, é um ataque extremo à fé alheia, isso não é apenas um ataque qualquer, no caso da “Nossa senhora das travestis” é um crime.

E ainda tem aqueles que dizem que a comunidade LGBTQ+ foi vítima de censura. Só que isso não pode ser levado a sério. Ficou “normal” os acusados se fazerem de vítima e colocar a vítima como vilã, mas lamento informar que essa inversão de vítima para acusado e acusado para vítima não cola em pessoas seriamente honestas.

A pergunta a ser feita para as pessoas que promoveram esse evento, “Por qual razão esse evento foi criado, para registrar ou “adorar” o quê? Pelo que sabemos, não há em nossa história relato de que existiu alguma “santa” travestir. Logo a resposta a essa pergunta fica mais do que respondida, está mais do que claro que, a intenção era atacar e ofender a fé de católicos.  

Fica intencionalmente incompreensível de nossa parte o motivo de esses ataques a fé (EXCLUSIVAMENTE) cristã, partir apenas contra os adoradores do cristianismo. E nunca contra a fé islâmica, nunca contra Maomé. Não é preciso nem ser inteligente para saber que o islamismo é totalmente contra a prática homossexual. Essa coragem (disfarçada como um ato democrático) é muito fácil ser feita em um país democrático. Desafio tentar fazer contra a fé islâmica. Não, sei que isso não vai acontecer, é muito fácil bater em quem não rebate da mesma forma, ou até pior. 

SE GOSTOU DO POST, ENTÃO TAL CURTI E COMPARTILHAR?

Curtindo você terá mais artigos como este.

3,583 total views, 3 views today

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Paulo Gustavo

Estudante de jornalismo. E Focado nos assuntos curiosos em debates na sociedade. Reflexões são para serem reflexivas e com ar de seriedade. Atualmente estou com 24 anos e solitário, que passa maior parte do tempo lendo coisas do meu interesse e essas coisas significa livros de história, ficção e sites. Sou viciado no YouTube. Para ser mais intenso, sou portador de uma condição de nome Van der Woude, mais popularmente conhecida como Lábio Leporino. Já fiz mais de 11 cirurgias e todas até agora foi na parte da face. Provavelmente farei mais. Quero fazer da minha vida uma experiência inesquecível. Ainda não desistir de fato, não gosto de perder, essa a razão de ainda está aqui. É preciso um dia perder para ter sede de ganhar. Bom, bem vindo (a)!