Depressão e os efeitos colaterais da Fluoxetina que eu sentir

Todos que acompanham o blog ou o canal sabe muito bem que tenho depressão e estou em tratamento. E neste post falo um pouco sobre como foi minha última internação e que remédio estou tomando. 

Eu fiquei três dias internado na clínica onde fui tratado e acompanhado por um médico que me receitou a tomar novamente o remédio Fluoxetina. De início achei que seria uma perda de tempo tomar novamente essa medicação, pois já havia tomado na adolescência e não se encaixou para tratar da depressão, mas topei e me foi passado esse remédio.  

Os efeitos colaterais piores:

Os efeitos que essa medicação causa no organismo nos primeiros dias de tratamento são as piores possíveis, calafrios, sono, inquietação nas pernas e nos pensamentos e frio, muito frio. Parecia que ia ter essas sensações para sempre. E a recomendação era de que os efeitos durariam 20 dias, achei muito. 

E passou a primeira semana e nada, nem de olhar o celular não tinha mais vontade e muito menos de ficar na frente do notebook para ficar assistindo vídeos do Youtube. Pensei em parar a medicação, mas não era o que eu realmente queria, muito menos parar sem a recomendação de um médico, então continuei tomando. E durante os sonos comecei a ter pesadelos terríveis. E a tristeza e o vazio profundo não saiam de mim, e eu fica com a mente na pessoa que dizia que era meu amigo para tentar superar os efeitos do remédio, e um dos meus focos foi ter um foco.  

Para me superar comecei a me afastar daquilo que estava me aprofundando mais e mais no buraco em que eu já estava. Antes da internação, a primeira coisa que fiz foi pedir para minha mãe comprar um chip para mim e assim fui me afastando daquilo que me fazia mal e fui deixando de me iludir de pessoa que só estava ao meu lado quando não tinha absolutamente nada e descobrir da maneira mais difícil que era só tudo por interesse. Não fui mentir dizendo que não tenho mágoa, mas admito que não tenho deixo a mágoa me preencher mais que o perdão. Eu não tenho ódio, mas um pouco de tristeza quando penso em determinada pessoa, mas ao mesmo tempo penso nos momentos bons que nós vivemos e nas palavras que trocamos de amigos. Não estou dizendo que ele seja um falso, mas sim um amigo que se perdeu tentando ajudar o amigo com depressão. Não gosto que falem mal dele perto de mim, pois ele me ajudou muito. Mas admito com muito pesar que a maneira em que ele se afastou não foi a correta.  

Hoje em dia eu continuo novamente sozinho, sem amigos por perto, mas ainda bem que os efeitos colaterais da medicação já não fazem mais parte de mim, com 20 dias o meu organismo se adaptou com a fluoxetina e agora é só motivação e pretendo continuar estudando minha faculdade de Jornalismo. Não sinto mais nenhum efeito colateral, mas um fato é que eu emagreci bastante, estou com o corpo que desejava. E estou mais e mais com vontade de realizar novas cirurgias para a correção do Lábio Leporino e usar aparelho para o dente, coisas essas que eu já havia desistido. Agora é só coisa boa.  

Para aqueles que estão tomando fluoxetina aconselho a não parar com a medicação e nem iniciar, sem a recomendação de um médico, o que pode ser bom para mim pode não ser para o próximo e vice e versa. 

Abraços leitor! 

441 total views, 3 views today

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação / 5. Número de votos:

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

(Visited 3 times, 1 visits today)

Paulo Gustavo

Estudante de jornalismo. E Focado nos assuntos curiosos em debates na sociedade. Reflexões são para serem reflexivas e com ar de seriedade. Atualmente estou com 24 anos e solitário, que passa maior parte do tempo lendo coisas do meu interesse e essas coisas significa livros de história, ficção e sites. Sou viciado no YouTube. Para ser mais intenso, sou portador de uma condição de nome Van der Woude, mais popularmente conhecida como Lábio Leporino. Já fiz mais de 11 cirurgias e todas até agora foi na parte da face. Provavelmente farei mais. Quero fazer da minha vida uma experiência inesquecível. Ainda não desistir de fato, não gosto de perder, essa a razão de ainda está aqui. É preciso um dia perder para ter sede de ganhar. Bom, bem vindo (a)!