0
(0)

O ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), enviou à Procuradoria-Geral da República (PGR) uma notícia-crime contra o presidente Jair Bolsonaro e dois de seus filhos, o senador Flavio Bolsonaro (Republicanos-RJ) e o deputado federal Eduardo Bolsonaro (PSL-SP). Nenhum deles é investigado formalmente.

O documento trata da investigação que resultou na exclusão de contas e páginas do Facebook ligadas ao PSL e à família Bolsonaro. A representação ao STF foi feita pela deputada Maria Perpétua (PCdoB-AC).

O procedimento seguido por Moraes é comum nesse tipo de ação. Na decisão, o ministro pede que a PGR investigue se há elementos suficientes para que Bolsonaro e os filhos sejam investigados.

Ao todo, o Facebook retirou do ar 35 perfis, 14 páginas e um grupo, além de 38 contas no Instagram. A plataforma afirmou que havia perfis falsos e com “comportamento inautêntico”.

No despacho à PGR, Moraes não fez observações, apenas determinou que “abra-se vista à Procuradoria-Geral da República para manifestação”.

O que você achou disso?

Clique nas estrelas

Média da classificação 0 / 5. Número de votos: 0

Nenhum voto até agora! Seja o primeiro a avaliar este post.

Como você achou esse post útil...

Sigam nossas mídias sociais

Lamentamos que este post não tenha sido útil para você!

Vamos melhorar este post!

Diga-nos, como podemos melhorar este post?

Mostre o que achou sobre esse post publicando seu comentário